"Regresso devagar ao teu
sorriso como quem volta a casa..."

Manuel Antonio Pina

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2019

Em sete tempos


Fotografia de  Phillip Schumacher

A vida é um mar que brinca
Onde eu sou a areia.
Longe, bem longe existem pedras,
Onde, bem onde vejo uma sereia
Que, por sua vez, também me brinca,
Como eu não fosse frágil brinquedo,
Como eu fosse o seu brinco,
Como eu fosse seus ornamentos.

Passo a passo
Laço a laço
Liso aliso
Parte a parte
Como se fosse parte
Como é arte
Como é amor
Passo a passo vejo sua luz
Parte a parte sinto seu calor
Passo a parte faço-me amor.

Como se fosse um menino,
vive a brincar.
Como é algo divino,
ama abençoar.
Ele corre este chão
brincando com a vida
Dando às pessoas sua benção,
sua paz, sua guarida.

Nem mesmo quando você se vai,
a solidão me alcança,
pois vem-me logo forte saudade
e eterna esperança...
de que você não mais se vá.

Sua canção
Tem cheiro de mato,
Gosto de chão,
Som do fato,
Que ao meu coração
Se faz fatal.

Tinha tanta coisa bela para mostrar,
Mas fui assaltado na primeira esquina,
E o belo assaltante não quis me poupar.
Levou-me as tais belas e uma quina.

Por isso fiz um apanhado,
Primeiro em quatro/cinco tempos.
Depois em seis, enfim em sete,
Para você crer-me apaixonado.
“-Te amo...ou..
...Sua canção
Tem cheiro de mato,
Gosto de chão,
Som do fato,
Que se passa em meu coração."

Eupaitio Caska



A menina tonta


Arte de Vladimir Shichkov 

Eu quero o arco-íris eu quero
diz a menina com fé.

(Seus olhos são duas lágrimas
boiando em folha de malva.)

- O arco-íris ninguém consegue
tocar com a ponta dos dedos.

- É razão do meu suspiro
tê-lo puro intacto virgem.

- Terás um vestido novo
listrado de sete cores
cada cor uma alegria.

- O vestido não tem asas
para passeios alados.
Quero das fitas do arco-íris
fazer os meus próprios trilhos
e sair andando ao léu
pelas varandas do céu
para conhecer países
que no mapa não existem
habitar outros planetas
mais habitáveis que este.

- Menina não sejas tonta
o arco-íris é apenas sonho
matéria de sonho é zero.

- Eu sonho por não poder
ter aquilo que mais quero:
quero aquilo que não tenho
ainda que não valha nada
por não poder alcançá-lo.
Se o pudesse não quisera
nem sonhara.

(Os olhos brilham que brilham
aos revérberos do arco-íris.)

Henriqueta Lisboa
(1929 – 1983)



Sem remetente


Imagem: Pinterest

Quando se sentir sozinho,
Abrace a si mesmo.
Cante sua música preferida,
Compre um sonho na padaria.
E coma, sem culpa.
Faça planos,
a curto,
Médio e longo prazo.
Sinta-se feliz em realizá-los.
Doe as roupas que não lhe cabem mais,
Faça um bem sem olhar a quem.
Ou olhe,
Que mal tem ?
Nessa nossa correria,
Faz bem, parar pra olhar a vida.
De longe,
Pela janela da cozinha.
E a vida,
É mesmo feita de idas e vindas.
E numa dessas vindas,
Fica.

(futuroalgumacoisa)




Reflexo


Image by Lune Ferri

A vida me mostrou,
Que portas se fecham.
Que nem todo espelho tem reflexo.
Que "não" também é resposta.
Que loucura é ponto de vista.
Que amor não se hipoteca.
Que os que amamos também partem.
Que solidão não se reparte.

Que humildade é caso a parte.
Que só eu respondo por mim.
Que amigo falso é pra descarte.
Que o certo e o errado andam de mãos dadas.
Que o sol brilha de graça sim.
Que riquezas materiais não servem pra nada.

Que o rio também seca.
Que amando também se peca.
Que estamos sempre na reta.
Que o erro mais se destaca.
Que na defesa muito se ataca.
Que a união tende a ser fraca.
Que com riso o olhar tem mais graça.
Que é mais feliz quem vive sem máscara.

Moacir Luís Araldi



Segredo


Imagem: Pinterest

Meu pai tinha sandálias de vento
só agora o sei.

Às vezes parecia-me uma águia que atravessa os ares
sulco azul (...)

Meu pai era um homem com as nostalgias 
do que nunca acontecera e isso minava-o (...)

E então sei-o agora calçava as ágeis sandálias
indo de acaso em acaso de astro em astro
eram de vento as suas sandálias fabulosas
levando-o aonde mais ninguém poderia chegar.

Os outros não o sabiam nem eu o sabia.

Um segredo simples:
o que sentiste pai
sinto-o eu agora por ambos
sinto-o por ti
sinto-o por mim.

Fernando Namora, in Nome Para Uma Casa
(Texto com supressões)



Imortal


Imagem: Google

Imortal
É quem sabe ler os lábios
Obedecer aos olhos
Ouvir o silêncio interior
E arrepiar a pele sem tocá-la.

Imortal
É quem sabe beijar sem boca
Nas horas mais agônicas da vida
Inebriar-se com paisagens alheias
Mesmo com vendas escuras nos olhos.

Imortal
É quem morre à noite
Como um anão derrotado
E ressuscita na manhã seguinte
Como um gigante indomável
Todos os dias
O tempo todo.

Oswado Antônio Begiato 




Noite


Fotografia de Paul Apal'kin

Sons todos, de silêncio e de planos
mas deste palco sempre caem os panos
Nada me espera, nem mesmo uma platéia
Pânico e moreias em oceano envolvente
de unhas e dentes
Noite
(de suores e insônia)

Ricardo Bernardini



quarta-feira, 30 de janeiro de 2019

Agora é tarde


Imagem: Google

Não é difícil um homem apaixonar-se.
Ferir a sua paisagem,
cinzas de um passado caído, fluente.
Ao fim de vidas partilhadas pode ser que
diga “estremeci durante anos sem te abraçar.” 
Agora é tarde.
Agora é tarde sobre a terra cercada.
Por planícies ficou o desespero,
a dor lilás dos homens soçobrados
na paciência noturna.
Só depois do terror os cães ladram fielmente
aos portais da manhã, só
após o gume das vidas partilhadas.
“Passei a vida a fugir para a tua boca,” e
confundo já o teu rosto
com um qualquer.

Rui Cóias



Trabalho fotográfico de Francesca Woodman

A casa está cheia de ti
Não apenas os retratos os recantos
Os quadros
Não apenas os objetos onde
Roça ao de leve
A suave mão da tua ausência.
Mas aquela luz que trazias dentro
E deixavas de passagem
Nos seres e nas coisas.
Talvez agora mores entre as estrelas
Mas brilhas
Intensamente brilhas dentro de casa.

Manuel Alegre, in Dispersos e Inéditos




Pintura de Frank Mahler

vou buscar-te ao fim da tarde,
porque a noite só escurece contigo ao
meu lado, porque a noite aprende por ti
o caminho aberto das estrelas

vou buscar-te ao fim da tarde,
e verás como preparei a casa, como
escolhi a música, como, enfim, espalhei
os objetos mais impressionados contigo,
os que ganharam vida por se interporem
na espessura estreita que vai do meu
ao teu coração

e não mais devolvo, correndo todos os
riscos de não amanhecer nunca
numa loucura propositada por ti

não mais te devolvo,
ocuparás o mundo debaixo e sobre mim,
e não haverá mais mundo sem que seja assim

Valter Hugo Mãe, in pornografia erudita



Interlúdio com ...

Will You Still Love Me Tomorrow - Norah Jones

Will You Still Love Me Tomorrow

Norah Jones

Tonight you're mine completely
You give your love so sweetly
Tonight the light of love is in your eyes
Will you still love me tomorrow?

Is this a lasting treasure
or just a moment pleasure?
Can I believe the magic of your sight?
Will you still love me tomorrow?

Tonight with words unspoken
You said that I'm the only one
But will my heart be broken
When the night meets the morning sun?

I like to know that your love
This know that I can be sure of
So tell me now cause I won't ask again
Will you still love me tomorrow?

Will you still love me tomorrow?
Will you still love me tomorrow?...

Postagens populares

Total de visualizações de página