"Regresso devagar ao teu
sorriso como quem volta a casa..."

Manuel Antonio Pina

quinta-feira, 8 de maio de 2014


Fotografia de Samad Ghorbanzadeh

Essa minha secura
essa falta de sentimento
não tem ninguém que segure,
vem de dentro.

Vem da zona escura
donde vem o que sinto.
Sinto muito,
sentir é muito lento.

Paulo Leminski


"Conquista"


 imagem: google

Livre não sou, que nem a própria vida 
Mo consente. 
Mas a minha aguerrida 
Teimosia 
É quebrar dia a dia 
Um grilhão da corrente. 
Livre não sou, mas quero a liberdade. 
Trago-a dentro de mim como um destino. 
E vão lá desdizer o sonho do menino 
Que se afogou e flutua 
Entre nenúfares de serenidade 
Depois de ter a lua!

Miguel Torga



Desconheço a autoria da imagem

(Cada dia entendo menos)
Não entendo nada da vida.
Cada dia que avança entendo menos da vida.
Contudo, há horas, as horas perdidas - e só essas - que queria tornar a viver e a perder.
Deus, a vida, os grandes problemas, não são os filósofos que os resolvem, são os pobres vivendo.
O resto é engenho e mais nada.
As coisas belas resumem-se a meia dúzia: o teto que me cobre, o lume que me aquece, o pão que como, a estopa e a luz.

Raul Brandão 
em Memórias, I


"Vulnerabilidades"


Fotografia de  Lina Ianeva

folhas caem
ao mais leve sopro
iguais as pessoas
muito preocupadas
com o olhar dos outros

líria porto



Imagem: Facepage Colors For You

cresce espontaneamente
de uma hora pra outra
por todos os lados

amor é erva-daninha

Julianna Motter


"Girândola"


Imagem: facepage Colors For You

os mil mundos
que moram em mim
orbitam em sol
solfejam em si

são acordes
quando durmo
são sonares
quando aprumo

Rogério Santos


"Ilhados"


Imagem: photographerforlove.tumblr.com

cercados de poesia
por todos os lábios

líria porto



Imagem daqui

Não tenho cadernos
tudo o que eu escrevo
escrevo nas paredes do meu quarto.
Se é para estar presa:
que seja entre quatro poemas.

Rita Apoena


"Biofagia"


Fotografia de © Rotimi Fani-Kayode

É vitalício: comer a Vida
deitando-a entontecida
sobre o linho do idioma.

Nesse leito transverso
dispo-a com um só verso.

Até chegar ao fim da voz.

Até ser um corpo sem foz. 

Mia Couto


"Alma a Sangrar"


Imagem:  fotografia de Rosie Hardy, no Flickr

Quem fez ao sapo o leito carmesim 
De rosas desfolhadas à noitinha? 
E quem vestiu de monja a andorinha, 
E perfumou as sombras do jardim? 

Quem cinzelou estrelas no jasmim? 
Quem deu esses cabelos de rainha 
Ao girassol? Quem fez o mar? E a minha 
Alma a sangrar? Quem me criou a mim? 

Quem fez os homens e deu vida aos lobos? 
Santa Teresa em místicos arroubos? 
Os monstros? E os profetas? E o luar? 

Quem nos deu asas para andar de rastros? 
Quem nos deu olhos para ver os astros 
- Sem nos dar braços para os alcançar?!... 

Florbela Espanca
in "Charneca em Flor"


Interlúdio com ...

Will You Still Love Me Tomorrow - Norah Jones

Will You Still Love Me Tomorrow

Norah Jones

Tonight you're mine completely
You give your love so sweetly
Tonight the light of love is in your eyes
Will you still love me tomorrow?

Is this a lasting treasure
or just a moment pleasure?
Can I believe the magic of your sight?
Will you still love me tomorrow?

Tonight with words unspoken
You said that I'm the only one
But will my heart be broken
When the night meets the morning sun?

I like to know that your love
This know that I can be sure of
So tell me now cause I won't ask again
Will you still love me tomorrow?

Will you still love me tomorrow?
Will you still love me tomorrow?...

Postagens populares

Total de visualizações de página