"Regresso devagar ao teu
sorriso como quem volta a casa..."

Manuel Antonio Pina

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

.
.
É quando um espelho, no quarto, se enfastia;
Quando a noite se destaca da cortina;
Quando a carne tem o travo da saliva,
e a saliva sabe a carne dissolvida;
Quando a força de vontade ressuscita;
Quando o pé sobre o sapato se equilibra...
E quando às sete da tarde morre o dia -
que dentro de nossas almas se ilumina,
com luz lívida, a palavra despedida.
.
David Mourão-Ferreira

.

5 comentários:

Ana Tapadas disse...

Também o meu dia...começa muito depois das sete...
Beijinho, querida

HSLO disse...

Texto show viu Flor...abraços


Hugo
Nosso-Cotidiano

magna disse...

oh flor melhor que não ouvesse a despedida porém se há a despedida com certeza há de vir a volta.
Digamos que a vida é ida e volta.
bjusss flor!!!

Helio Penna disse...

Adoro este poeta e sua alma lusa cheia de lirismo...

Bjs.

A Palavra Mágica disse...

Flor,

Para mim também houve muitas despedidas após às sete, mas ao raiar do sol era sempre uma festa a minha chegada.

Hoje, com um pouco de sorte, podemos ver juntos o pôr do sol.

Beijos!
Alcides

Interlúdio com ...

Will You Still Love Me Tomorrow - Norah Jones

Will You Still Love Me Tomorrow

Norah Jones

Tonight you're mine completely
You give your love so sweetly
Tonight the light of love is in your eyes
Will you still love me tomorrow?

Is this a lasting treasure
or just a moment pleasure?
Can I believe the magic of your sight?
Will you still love me tomorrow?

Tonight with words unspoken
You said that I'm the only one
But will my heart be broken
When the night meets the morning sun?

I like to know that your love
This know that I can be sure of
So tell me now cause I won't ask again
Will you still love me tomorrow?

Will you still love me tomorrow?
Will you still love me tomorrow?...

Postagens populares

Total de visualizações de página