"Regresso devagar ao teu
sorriso como quem volta a casa..."

Manuel Antonio Pina

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

"II"


Imagem Google

A casa tinha os ouvidos virados para o mar.
Era branca como a maioria das casas antigas.
No telhado o vento e a chuva escorregavam, só os raios de sol permaneciam por mais tempo.
Quase não havia paredes por serem tantas as portas e janelas.
A casa era mais um entrar e sair do que um ficar.
Muitos passavam.
Eu passei.
Mas essa casa continua em mim.
Em minha pele seu cheiro se percebe de longe.
Sua forma não sai dos meus olhos.
E os passos de quem ali viveu ainda se arrastam em meus ouvidos.

Geraldo de Barros, aqui


3 comentários:

Sonhadora disse...

Minha querida

como sempre belos os poemas que escolhes.

deixo o meu carinho e um beijinho
Sonhadora

HSLO disse...

os sons que gostamos, ficam sempre registrados em nossos ouvidos.

abraços

Agulheta disse...

Flor! A nossa casa é o ninho que se constroi e onde temos as alegrias e tristezas,nela guardamos os cheiros e emoções,e onde deixamos o olhar.
Gostei muito deste texto.
Beijinho bfs

Interlúdio com ...

Will You Still Love Me Tomorrow - Norah Jones

Will You Still Love Me Tomorrow

Norah Jones

Tonight you're mine completely
You give your love so sweetly
Tonight the light of love is in your eyes
Will you still love me tomorrow?

Is this a lasting treasure
or just a moment pleasure?
Can I believe the magic of your sight?
Will you still love me tomorrow?

Tonight with words unspoken
You said that I'm the only one
But will my heart be broken
When the night meets the morning sun?

I like to know that your love
This know that I can be sure of
So tell me now cause I won't ask again
Will you still love me tomorrow?

Will you still love me tomorrow?
Will you still love me tomorrow?...

Postagens populares

Total de visualizações de página