"Regresso devagar ao teu
sorriso como quem volta a casa..."

Manuel Antonio Pina

sábado, 24 de junho de 2017

Velha Chácara


Imagem: casa da minha infância visitada através de Mr. Google Maps.
(Hj sem árvores, sem riacho sem crianças)

A casa era por aqui...
Onde? Procuro-a e não acho.
Ouço uma voz que esqueci:
É a voz deste mesmo riacho.

Ah quanto tempo passou!
(foram mais de cinquenta anos)
Tantos que a morte levou! 
(e a vida... nos desenganos...)

A usura faz tábua rasa 
Da velha chácara triste:
Não existe mais a casa...

- mas o menino ainda existe.

Manuel Bandeira



2 comentários:

Victor Barão disse...

Uma viagem no tempo, sustentada no espaço, que não raro nos toca profundamente a Alma, com todo o peso da infância até ao presente momento, reavivando memórias em parte suprimidas pelo quotidiano dos intermédios dias correntes! E o pior é quando à dimensão espacial e humana do presente, falte o melhor do espaço e do humanismo já idos!
À menina que ainda existe, mesmo que o seu espaço já não,
deixo um empático abraço

Dalva Nascimento disse...

Certas fotografias parecem que têm voz... e gritam o tempo que se foi!

Grande abraço.

Interlúdio com ...

Will You Still Love Me Tomorrow - Norah Jones

Will You Still Love Me Tomorrow

Norah Jones

Tonight you're mine completely
You give your love so sweetly
Tonight the light of love is in your eyes
Will you still love me tomorrow?

Is this a lasting treasure
or just a moment pleasure?
Can I believe the magic of your sight?
Will you still love me tomorrow?

Tonight with words unspoken
You said that I'm the only one
But will my heart be broken
When the night meets the morning sun?

I like to know that your love
This know that I can be sure of
So tell me now cause I won't ask again
Will you still love me tomorrow?

Will you still love me tomorrow?
Will you still love me tomorrow?...

Postagens populares

Total de visualizações de página