"Regresso devagar ao teu
sorriso como quem volta a casa..."

Manuel Antonio Pina

sexta-feira, 3 de abril de 2009

"Registro da Fala do Silêncio"

.
.
O que mais tem falado em mim é o silêncio,
mas um silêncio plural – de fogo –
que com sua língua escarlate abrasa as palavras
e as queima antes de serem.
.
Um silêncio de lá, de longe – das plagas interiores –
que fala o tempo todo sem dar nome ao dito.
.
Em sonho é imagem: e vejo, inebriado,
a sua cara – semblante formidável:
tão formoso quanto pode ser um deus.
.
O silêncio, este que fala e de que tanto falo,
é um hieroglífico poema,
e estes versos: tradução e codificação.
.
José Inácio Vieira de Melo
.

8 comentários:

Mateus Araujo disse...

Noooooooooooooooooooo!
a primeira estrofe quase caí da cadeira ..skaoska
nas outras eu mantive a sanidade
Este blog eh uma delicia
E a música ao piano me deixou ao devaneios
"abobei"
Bejimm

Nade disse...

Amada!
Tem selinho destinado à você e ao seu blog...
Espero que goste...
Escolhi você com muito carinho... ;)
Bjs

A Palavra Mágica disse...

Flor,

O silêncio fala. E como fala!

Beijos!
Alcides

Flor ♥ disse...

Mateus,

A poesia tem esse dom de nos deixar "abobados"... Beijos, querido, e desculpa a falta de tempo para retribuir a visita! Como sabes, estou de mudança: confusão plena!

Bom fds.

Flor ♥ disse...

Nade,

Bom dia! Agradeço o teu carinho e vou buscar o selinho!

Grande beijo e bom fds!

Flor ♥ disse...

Alcides,

Bom dia! Concordo, meu amigo. Certas horas o silêncio grita!

Bom fds e beijos!

JIVM disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
JIVM disse...

ZOADA


Os livros foram lidos e tudo já foi dito:
resta o silêncio – este corvo doido,
resta a folha de papel em branco
urubuzando minhas dores,
buscando os meus anagramas.

Podem rir sem pesar,
o poeta está bêbado e não sai da linha torta.
Não aguardem a última risada,
pois nem o ruído da morte
arrepiará as pétalas deste silêncio,
nem os estrondos de todas as bombas
farão frente à zoada que me aflige.


JOSÉ INÁCIO VIEIRA DE MELO

Interlúdio com ...

Will You Still Love Me Tomorrow - Norah Jones

Will You Still Love Me Tomorrow

Norah Jones

Tonight you're mine completely
You give your love so sweetly
Tonight the light of love is in your eyes
Will you still love me tomorrow?

Is this a lasting treasure
or just a moment pleasure?
Can I believe the magic of your sight?
Will you still love me tomorrow?

Tonight with words unspoken
You said that I'm the only one
But will my heart be broken
When the night meets the morning sun?

I like to know that your love
This know that I can be sure of
So tell me now cause I won't ask again
Will you still love me tomorrow?

Will you still love me tomorrow?
Will you still love me tomorrow?...

Postagens populares

Total de visualizações de página