"Regresso devagar ao teu
sorriso como quem volta a casa..."

Manuel Antonio Pina

domingo, 8 de março de 2009

.
.
Adivinha
O que é impalpável
mas
pesa
o que é sem rosto
mas
fere
O que é invisível
mas
dói
.
Teia
A teia, não
mágica
mas arma, armadilha
.
A teia, não
morta
mas sensitiva, vivente
a teia, não
arte
mas trabalho, tensa
.
A teia, não
virgem
mas intensamente
prenhe:
no
centro
a aranha espera.
*
Orides Fontela
.

4 comentários:

Xana disse...

Fiquei contente com a sua visita.

adorei esta escolha, adoro aranhas. acho lindas e guerreiras, seres de muita esperteza :)
boa semana, beijo

A Palavra Mágica disse...

Poema sensual, bem trabalhado como a própria teia da aranha.

Beijos!
Alcides

Flor ♥ disse...

Oi, Xana!

Alegro-me muito com tua visita, também! Esse poeminha da aranha é mesmo uma graça! Encantei-me, também!

Beijos e uma ótima semana!

Flor ♥ disse...

Alcides,

Esse poema do Orides Fontela tem os versos bem trabalhados, num estilo que gosto muito!

Boa semana e um beijo carinhoso prá ti!

Interlúdio com ...

Will You Still Love Me Tomorrow - Norah Jones

Will You Still Love Me Tomorrow

Norah Jones

Tonight you're mine completely
You give your love so sweetly
Tonight the light of love is in your eyes
Will you still love me tomorrow?

Is this a lasting treasure
or just a moment pleasure?
Can I believe the magic of your sight?
Will you still love me tomorrow?

Tonight with words unspoken
You said that I'm the only one
But will my heart be broken
When the night meets the morning sun?

I like to know that your love
This know that I can be sure of
So tell me now cause I won't ask again
Will you still love me tomorrow?

Will you still love me tomorrow?
Will you still love me tomorrow?...

Postagens populares

Total de visualizações de página