"Regresso devagar ao teu
sorriso como quem volta a casa..."

Manuel Antonio Pina

domingo, 29 de junho de 2008

.
.
Minha implicância com todo tipo de autoridade nasceu comigo
- como o sinal na mão e a cor dos olhos.
Mais de uma vez botei a língua pra mãe ou avó.
Uma vez chamei a mãe de burra.
Cataclismo, lesa-majestade, grave queixa a meu pai. Castigo.

Nesse dia, eu lembro, a mãe chorou
e o remorso foi um punhal no meu peito.

Como em outras vezes, corri para o jardim, peguei a flor mais bonita,
rabisquei na minha letra – péssima – um bilhete
que botei sobre o travesseiro da mãe – que guardou vários parecidos:

‘Mãezinha querida eu sei que sou muito má me perdoa eu te adoro.’
.
Lya Luft in “Mar de Dentro”

Nenhum comentário:

Interlúdio com ...

Will You Still Love Me Tomorrow - Norah Jones

Will You Still Love Me Tomorrow

Norah Jones

Tonight you're mine completely
You give your love so sweetly
Tonight the light of love is in your eyes
Will you still love me tomorrow?

Is this a lasting treasure
or just a moment pleasure?
Can I believe the magic of your sight?
Will you still love me tomorrow?

Tonight with words unspoken
You said that I'm the only one
But will my heart be broken
When the night meets the morning sun?

I like to know that your love
This know that I can be sure of
So tell me now cause I won't ask again
Will you still love me tomorrow?

Will you still love me tomorrow?
Will you still love me tomorrow?...

Postagens populares

Total de visualizações de página