"Regresso devagar ao teu
sorriso como quem volta a casa..."

Manuel Antonio Pina

terça-feira, 25 de novembro de 2008

.
.
Ah, como somos comedidos!
Acomodamo-nos, vãos,
nos limites do concebido.
.
Somos bem educados, cultos,
e ruge tanta fome
nos apetites fora do concedido.
.
Ah, como somos sob medida!
Sub metidos, hirtos, bem vestidos,
robôs impecáveis, ilusão de vida.
.
Ah, somos como os subvertidos,
introvertida soma de extrovertidos
por pompa, tinta, arroto ou brilhantina.
.
Filhos do instante, do entanto e do porém,
somos através, como os vidros,
mas opacos e pervertidos, sempre aquém.
.
Traçamos sinas e abstrações,
terçamos ódio finos, dissuadidos,
lãs de olvido e alucinações.
.
Sovamos os sidos, os vividos,
somos eiva, disfarce, diluição.
Somos somas a subtrações.
.
Artur da Távola

Nenhum comentário:

Interlúdio com ...

Will You Still Love Me Tomorrow - Norah Jones

Will You Still Love Me Tomorrow

Norah Jones

Tonight you're mine completely
You give your love so sweetly
Tonight the light of love is in your eyes
Will you still love me tomorrow?

Is this a lasting treasure
or just a moment pleasure?
Can I believe the magic of your sight?
Will you still love me tomorrow?

Tonight with words unspoken
You said that I'm the only one
But will my heart be broken
When the night meets the morning sun?

I like to know that your love
This know that I can be sure of
So tell me now cause I won't ask again
Will you still love me tomorrow?

Will you still love me tomorrow?
Will you still love me tomorrow?...

Postagens populares

Total de visualizações de página