"Regresso devagar ao teu
sorriso como quem volta a casa..."

Manuel Antonio Pina

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

"Canção Azul"

.
.
Triste, Poeta, triste a florinha azul que sem querer pisaste no teu caminho...
Miosótis, disseste, inclinado um instante sobre ela.
E ela acabou de morrer, aos poucos, dentre a relva úmida.

Sem nunca ter sabido que se chamava miosótis.
Nem que iria impregnar, com o seu triste encanto,
O teu poema daquele dia...

Mário Quintana
in "Canções"

.

4 comentários:

Sam Seaborn disse...

A vida é como essa flor, se não soubermos “viver” passamos por ela sem consciência de tudo o que deveríamos ter feito, de todas as pessoas que deveríamos ter falado ou conhecido melhor, tratado melhor.

Muito leve e colorido.

Andradarte disse...

Linda foto a acompanhar as
fotos de Mário Quintana.

Beijo

Mateus Araujo disse...

Oloco D:

Esse poema foi chorante!
:(

bjim

A Palavra Mágica disse...

Flor,

Este poema diz muito... muito para mim, que gosto do azul e que sou poeta.

Beijos!
Alcides

Interlúdio com ...

Will You Still Love Me Tomorrow - Norah Jones

Will You Still Love Me Tomorrow

Norah Jones

Tonight you're mine completely
You give your love so sweetly
Tonight the light of love is in your eyes
Will you still love me tomorrow?

Is this a lasting treasure
or just a moment pleasure?
Can I believe the magic of your sight?
Will you still love me tomorrow?

Tonight with words unspoken
You said that I'm the only one
But will my heart be broken
When the night meets the morning sun?

I like to know that your love
This know that I can be sure of
So tell me now cause I won't ask again
Will you still love me tomorrow?

Will you still love me tomorrow?
Will you still love me tomorrow?...

Postagens populares

Total de visualizações de página