"Regresso devagar ao teu
sorriso como quem volta a casa..."

Manuel Antonio Pina

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Chuva de Caju

.
.
Como te chamas, pequena chuva inconstante e breve?
Como te chamas, dize, chuva simples e leve?
Teresa? Maria?
Entra, invade a casa, molha o chão,
Molha a mesa e os livros.
Sei de onde vens, sei por onde andaste.
Vens dos subúrbios distantes, dos sítios aromáticos
Onde as mangueiras florescem, onde há cajus e mangabas,
Onde os coqueiros se aprumam nos baldes dos viveiros
e em noites de lua cheia passam rondando os maruins:
Lama viva, espírito do ar noturno do mangue.
Invade a casa, molha o chão,
Muito me agrada a tua companhia,
Porque eu te quero muito bem, doce chuva,
Quer te chames Teresa ou Maria.

Joaquim Cardozo

.

8 comentários:

Bipede Implume disse...

Querida Flor
Chamar a chuva de Teresa ou Maria, bem original.Acho que é a Marisa Monte que canta a chuva como "um barulhinho bom".
Às vezes também gosto de chuva, mas minha querida, estamos a entrar no tempo bom, e agora só quero é mesmo sol bem quentinho.
Beijinhos p'ra ti.
Isabel

Flavio Ribeiro disse...

O barulhinho da chuva é muito gostoso, mais gostoso ainda é o cheirinho de terra molhada que ela traz...

Lindo poema, linda escolha!

Boa noite, querida!

Helena Arruda disse...

Eu também não quero saber de chuva tão cedo... mas o poema é uma doçura!

Boa noite, amiga!

Laricia disse...

Tlin... tlin faz a chuva no meu telhado! Chove aqui, Flor!

Beijinhos.

Helio Penna disse...

A chuva sempre me provoca nostalgia, e que ela não se faça tão íntima assim a ponto de chamá-la por um nome!

Bjs.

Monica disse...

Se for assim, inconstante e breve, até posso querer bem, sentir o cheirinho que ela traz. Lindos versos, bela escolha!

Uma noite tranquila, Florzinha!
Bjs.

Geraldo de Barros disse...

Nossa, gosto muito das suas postagens, são de muita sensilidade

;)

Um abraço,
Geraldo.

A Palavra Mágica disse...

Flor,

Um poema delicioso: chuva, caju e uma gostosa companhia de alguém especial, seja Teresa ou Maria.

Beijos!
Alcides

Interlúdio com ...

Will You Still Love Me Tomorrow - Norah Jones

Will You Still Love Me Tomorrow

Norah Jones

Tonight you're mine completely
You give your love so sweetly
Tonight the light of love is in your eyes
Will you still love me tomorrow?

Is this a lasting treasure
or just a moment pleasure?
Can I believe the magic of your sight?
Will you still love me tomorrow?

Tonight with words unspoken
You said that I'm the only one
But will my heart be broken
When the night meets the morning sun?

I like to know that your love
This know that I can be sure of
So tell me now cause I won't ask again
Will you still love me tomorrow?

Will you still love me tomorrow?
Will you still love me tomorrow?...

Postagens populares

Total de visualizações de página