"Regresso devagar ao teu
sorriso como quem volta a casa..."

Manuel Antonio Pina

domingo, 25 de abril de 2010

"Se eu morrer de manhã"

.
.
Se eu morrer de manhã
abre a janela devagar
e olha com rigor o dia que não tenho.

Não me lamentes. Eu não me entristeço:
ter tido a morte é mais do que mereço
se nem conheço a noite de que venho.

Deixa entrar pela casa um pouco de ar
e um pedaço de céu
- o único que sei.
Talvez um pássaro me estenda a asa
que não saber voar
foi sempre a minha lei.

Não busques o meu hálito no espelho.
Não chames o meu nome que eu não venho
e do mistério nada te direi.

Diz que não estou se alguém bater à porta.
Deixa que eu faça o meu papel de morta
pois não estar é da morte quanto sei.

Rosa Lobato Faria

.

4 comentários:

lis disse...

... diga que nao estou ,isso é ótimo.
e se fazer de morta é melhor ainda
rs
Rosa Lobato Faria, nao conhecia a poeta. Gostei Florzinha.
boa semana
abraços

CANTO GERAL DO BRASIL (e outros cantos) disse...

Flor,
Rosa Lobato é dentro, é dentro quando entro aqui...

Abraço poético,
Pedro Ramúcio.

Laricia disse...

Adorei, Florzinha! Muito bonito!

Beijinhos...

Flavio Ribeiro disse...

Lindo poema, e uma escolha digna da tua sensibilidade!

Beijos, querida!

Interlúdio com ...

Will You Still Love Me Tomorrow - Norah Jones

Will You Still Love Me Tomorrow

Norah Jones

Tonight you're mine completely
You give your love so sweetly
Tonight the light of love is in your eyes
Will you still love me tomorrow?

Is this a lasting treasure
or just a moment pleasure?
Can I believe the magic of your sight?
Will you still love me tomorrow?

Tonight with words unspoken
You said that I'm the only one
But will my heart be broken
When the night meets the morning sun?

I like to know that your love
This know that I can be sure of
So tell me now cause I won't ask again
Will you still love me tomorrow?

Will you still love me tomorrow?
Will you still love me tomorrow?...

Postagens populares

Total de visualizações de página